7.2.08

Literatura e Fotografia - Lorca

En Viena bailaré contigo
con un disfraz que tenga cabeza de río.
¡Mira qué orilla tengo de jacintos!
Dejaré mi boca entre tus piernas,
mi alma en fotografías y azucenas,
y en las ondas oscuras de tu andar
quiero, amor mío, amor mío, dejar,
violín y sepulcro, las cintas del vals.

Federico García Lorca, Pequeño Vals Vienés

3 comentários:

Meg disse...

CMF,
"A obra do escritor não é senão uma espécie de instrumento óptico que ele oferece ao leitor a fim de lhe permitir discernir o que, sem aquele livro, ele talvez não tivesse visto em si mesmo."
Brassaï, Proust e a Fotografia.
Você já leu esse livro?
Abraços

CMF disse...

Não, não li, não conhecia, mas agora tenho que o ler!
Obrigado pela sugestão.
Um abraço.

Meg disse...

CMF,

O livro traz passagens muito interessantes sobre a obra do escritor e sua relação (revelação?) com a fotografia: "Assim como o fotógrafo, carregado de imagens que arrebateu à luz, retirava-se para um lugar escuro para devolvê-las ao dia...