27.3.08

Mundos Artificiais e Artefactos Naturais

A Madalena Lello convidou-me para escrever um texto para o Saisdeprata-e-Pixels, na sequência dos seus textos sobre Fotografia Científica. Aqui está ele.


Carlos Miguel Fernandes

2 comentários:

Anónimo disse...

mcf,

Parabéns.Muito interessante esse trabalho. O pouco que sei sobre o dispositivo fotográfico é que transforma as continuidades luminosas que emanam do objeto para a superfície sensível em descontinuidades sucessivas. Isto é, para passar de uma continuidade a outra é preciso transitar (o ir e vir das formigas) por uma descontinuidade (evaporação). A feromona depositada (grãos, cristais)seria na verdade, não o suporte, e sim o próprio material "natural" da imagem?
É isso ? Mais ou menos ou não é nada disso?
um grande abraço
meg

P.s: Um grande abraço para a Madalena Lello. O blog Sais de Prata é fantástico! Ela escreve muito bem.

CMF disse...

Sim, salvaguardando as devidas distâncias, a feromona (aritificial) e a prata não são o suporte mas sim o material que forma a imagem. E, tal como os sais de prata se agregam mais quando os tempos de revelação aumentam (e daí o tal grão que vemos em muitas imagens a p/b), também as formigas se vão juntado e reforçando a feromona, acentuando dessa forma as linhas do desenho. (No entanto esta é, ao contrário da analogia entre o formigueiro e cerébro, apenas uma analogia "poética". Acho.)
Um abraço.